0 votos
conheço um médium adolescente que trabalham sua mediunidade no terreiro acredito ser uma missão com muita responsabilidade o que vcs acham a respeito de adolescentes e crianças trabalharem e desenvolverem sua mediunidade?
por

2 Respostas

+1 voto
Melhor resposta
Eu não vejo mal algum, muito pelo contrário, acredito que a renovação de toda religião, não só a Umbanda, começa com sua turma de jovens (desde que interessados por livre e espontânea vontade, não aquelas que são impostas por pais ou pessoas próximas).

 As pessoas confundem um pouco, a forma de como "trabalhar" na Umbanda!
 Não se trabalha apenas encorporando.. Muito pelo contrário...  Existem formas maravilhosas de ajudar.... e com certeza muitas valem muito mais do que simplesmente "pegar a roupa branca" e entrar para trabalhar!

 Agora... Se esse/a Adolescente já trabalha mediunicamente na gira, não cabe a mim responder tal informação, até pq só o Pai a Mãe da casa, através das entidades de comando saberão se esse filho ou filha, pode mesmo atuar na gira, encorporando.

 É muito difícil, mas não impossível, porém não podemos esquecer uma coisa:  Somos em grande maioria MÉDIUNS CONSCIENTES... e se nesse caso a regra valer, um adolescente tem pouca maturidade para atuar em casos onde é preciso tb a interação do médium no atendimento. Óbvio que isso é muito relativo, até pq temos jovens com uma mentalidade muito superior a muita gente de cabeça branca por aí...Mesmo assim, vejo esse estado precoce e raríssimo...  OU....  se nesses casos temos a atuação Mais intensa dos amigos espirituais, deixando o campo de atuação desse jovem médium semi inconsciente ou até partindo para uma inconsciência (algo bem raro hj em dia).  

 Mesmo assim, a responsabilidade do Pai/Mãe de Santo em colocar esse/a jovem é imensa... Afinal, se está lá trabalhando, tem que ser porque se vê a necessidade real da encorporação e não uma forma de "agradar terceiros" com o filho/a, já na gira.

 Axé
por (356 pontos)
obrigado pelo seu comentário foi bastante esclarecedor esse médium adolescente está desenvolvendo sua mediunidade na umbanda e está servindo de cambone para os guias de luz e um exemplo de fé.A juventude na umbanda e um bem a se  contemplado.
Fico feliz em ajudar....Axé pra vcs !
0 votos
Olá Regina...

Saudações Umbandistas !!!....

Com todo respeito quero deixar o meu entendimento sobre o assunto..

Antes de mais nada temos que deixar claro que todos nós somos médiuns...

Cada um com uma "missão"...e dependendo do "tipo" de mediunidade e do "gráu" dessa mediunidade, devemos tomar nossa "decisão" para cumprir ou não aquela missão..

Como todos sabem "livre-arbítrio é uma expressão que denota a vontade livre de escolha... O livre-arbítrio é a capacidade de escolha autónoma .."

Sendo assim temos o "direito" de praticar ou não a Umbanda...

Sabemos também que o "espírito" está em evolução... assim como tudo está em evolução..

E por isso reconhecemos a reencarnação... evolução do espírito...

Quando um espírito bastante evoluido reencarna, já traz uma bagagem de conhecimento muito grande....

Por isso as vezes deparamos com um "jovem" com atitudes de "adulto",,,

Mas de qualquer maneira a nossa mediunidade deve ser "desenvolvida"...

Alguns desenvolvem mais rápido que outros...

Já dizia um Pai-de-Santo.. "Mediunidade, se não for tratada, pode adoecer o médium"...

Agora vamos entender o que é o Karma....

"Na filosofia e nas religiões indianas, o karma é uma espécie de lei universal de causa e efeito. Ele dita que toda ação tem consequências futuras, que dependem de sua natureza. “De forma mais simples, uma boa ação leva a bons resultados e uma má ação a maus resultados”, diz Herman Tull, professor de estudos religiosos da Laffayette College (EUA)"...

Não existe Karma Maior ou Menor...

Esse são os meus entendimentos sobre esses assuntos colocados na sua pergunta...

AXÉ !!!...
por (340 pontos)
541 perguntas
1,155 respostas
4,533 comentários
3,127 usuários