0 votos
Em decisão recente, um juiz federal do Rio de Janeiro não considerou os cultos afro-brasileiros como legítimas religiões. Veja a matéria aqui:  http://goo.gl/rb4mCp

Dê sua opinião, comente e compartilhe!
por (520 pontos)
SE ALGO NAO FOR FEITO URGENTEMENTE A ESSE RESPEITO, COMEÇARAO AS GUERRAS RELIGIOSAS COMO VEMOS MUNDO A FORA.
vejam bem, DEUS na sua infinita bondade pede através do livro sagrado que não devemos julgar,para não ser julgado. quando o juiz Eugenio Rosa de Araújo diz que não temos um DEUS fica notório que ele próprio é um ATEU, pois DEUS é ESPÍRITO e  como pode se chegar a uma conclusão que esta ou aquela religião deve adorar um DEUS, os únicos que creem de verdade são aqueles que conseguem ter o discernimento entre o espírito e a carne.
Olá Alexandre..

A Umbanda não foi criada....religiões são criadas...

A Umbanda apareceu quando o primeiro homem sobre a terra passou a respeitar os fenômenos naturais....

Somos todos umbandistas...e como tal devemos respeitar a opinião de todos...

Por que ficar aborrecido quando uma pessoa não aceita aquilo que nós aceitamos... ?

Estamos sendo intolerantes....e isso não é ser umbandista...

Costumo usar meu pensamento para analisar e me certificar de que estou convencido sobre determinados fatos...

Sendo assim, entendi que cada um de nós tem a sua umbanda.....Umbanda é Vida !...

A “tentativa” de que a Umbanda seja reconhecida como "religião" vem da época em que havia uma forte  perseguição policial contra os praticantes das "macumbas", principalmente no Rio de Janeiro.

Essas “macumbas” eram consideradas como “rituais de magia ou baixo-espiritismo”, e a sociedade civil da época não as aceitava, principalmente porque eram praticadas na maioria, por gente humilde descendentes de escravos...

Estrategicamente, alguns umbandistas da época se organizaram e criaram a Federação Espírita de Umbanda, inspirados na Federação Espírita Brasileira.

Foi o começo para que os “terreiros de Umbanda” fossem  reconhecidos como “uma instituição composta por pessoas que professam a doutrina espírita, com o objetivo de prestar a caridade.”...

Leia também esse tópico...

http://www.umbandaeucurto.com/forum/?qa=6174/umbanda-e-reconhecida-como-religiao-desde-quando-qual-a-lei

Ou leia essa matéria e tire suas conclusões...

https://pt.wikihow.com/Fundar-uma-Religi%C3%A3o



AXÉ !!!!

7 Respostas

0 votos
É uma vergonha esse país, inacreditável em pleno século 21 o preconceito ainda existir até dentro dos tribunais. Sinceramente isso já era previsto, daqui uns dias é capaz de voltar os navios negreiros e exploração do nossos irmãos negros, da onde que mais teve sangue derramado por está sociedade podre . Até que ponto vai ? Eis a questão .
por
Vergonhoso, retrocesso total, sem fundamento logico e preconceituoso. Os cultos afro-brasileiros são legítimas religiões sim, não precisamos de Bíblia (como os demais , que a usam em nome proprio proliferando preconceito e erroneas interpretações do sagrado, por ignorancia e fanatismo) nem nada escrito pelos homens, para cultuar os Orixas Sagrados e as Entidades Auxiliadoras.
Daqui a pouco só falta proibir....
+1 voto
Lógico que é religião, o Sr juiz ai citado provavelmente não conhece nenhum dos dogmas das religiões afro-brasileiras pra dizer que não tem um DEUS a ser venerado, até parece que cultuamos estátuas,  o Deus que é cultuado na UMBANDA é o mesmo DEUS cultuado por Kardecistas, Católicos, Evangélicos, Judeus e por ai vai.
Preconceito é o grande mal da humanidade !
por
É um absurdo perde tempo em tentar mover uma açao como essa a UMBANDA é religião sim, onde cultua-se o amor, caridade, um pais com tantos problemas sociais, tantas diferenças preocupar-se com isso, ridículo pronunciar tal termo"ex-macumbeiro", devia-se preocupar em dizer-se ex-traficante, ex-ladrão, ex-corrupto, temos nosso livre arbítrio...... evoluir as mentes DEUS é um so
O unico que poderia decidir o que é ou não religião seria Deus.
0 votos
É uma pena viver em uma sociedade que não sabe respeitar a individualidade de cada um...
por
0 votos
Não creio que enfraqueça. Na verdade, volta os olhos para nossa religião, o que ao meu ver, nos ajudará a desmistificar o "mal" que nos ronda. Penso que é a boa oportunidade de nos mostrarmos unidos, não criticando a opinião de outros, mesmo que esses se sintam acima da lei.

Somos de uma religião (latim: religar-se) que cultua o amor, a fé e a caridade. Se entoarmos o nosso Hino à Umbanda, aceitaremos ainda mais nossa crença.

Não temos que impor e sim, mostrar que somos unidos, acreditamos no mesmo DEUS que todos os seres humanos, não importa o nome que Ele é chamado. Afinal de contas, quem não tem apelidos carinhosos dados pelos amigos?

Não se combate ignorância com ignorância... se combate com ensinamentos!

Sou UMBANDA!! Sou de paz!!
por
0 votos
Não. Não enfraquece em nada. Os verdadeiros umbandistas nunca terão medo ou receio de defender a sua crença e sua fé. Os que sempre estão escondidos por vergonha de se dizerem umbandistas , estes  sempre ficarão "na moita". Há um tempo atrás, os templos eram invadidos e fechados e nem por isso a umbanda ou os cultos Afro se enfraqueceram. Estamos em pleno século XXI, e veja o quanto ainda há preconceito e perseguição. mas quantas ações foram feitas em favor do nome da Sagrada Umbanda..
Márcia Ap. Costa.
por
0 votos
Esse Juiz foi infeliz na sua explanação pois na constituição o estado é laico não podendo tomar partido de religião nenhuma o que o fez voltar atrás no que disse e o mais importante pra mim meus guias continuam vindo e trabalhando nas giras no terreiro fazendo caridade não será a opinião de ninguém que irá mudar isso, pois mesmo  para que se diz ateu Deus existe e vela por ele , ele crendo ou não! é minha opinião abraços!
por
0 votos
Não vejo que a Umbanda se enfraquecerá com uma decisão judicial, pois trata-se de uma religião e não de um veredicto... No meu ponto de vista, uma religião não precisa de uma decisão judicial para se fazer presente, pois é algo que vem de Deus e não dos homens.
Pode sim ter problemas com os fanáticos de outras religiões, mas não precisamos entar em debates desnecessários, basta termos nossa religião em nosso peito. A história de Saulo de Tarso retrata isso... Tiram minha vida, não minha fé...
Na realidade, esse juiz colocou à frente de suas palavras, as convicções de sua igreja.
Temos ai na frente eleições, por que não pensar em colocar lá, quem representa a religião? Mas é obvio, pessoas que tenham representativa politica e que olhe para os mais necessitados, não simplesmente pelo fato ser Umbandista.
por
541 perguntas
1,155 respostas
4,533 comentários
3,163 usuários