0 votos
Eu entendo que a Umbanda foi reconhecida quando o primeiro homem presenciou os fenômenos naturais na Terra, e passou a respeitar as energias oriundas desses fenômenos ... Umbanda é tudo !.....Umbanda é vida !....
por (340 pontos)

1 Resposta

0 votos
A Umbanda em si enquanto religião é a manifestação do espírito para a prática da caridade, pura e simples.
Não acho que Umbanda é tudo, é vida etc.
A caridade é uma palavra muito mal compreendida ainda e ao meu ver significa o apoio fraterno através do amor para aqueles que precisam, seja com uma palavra, uma oração ou um prato de comida.

O Caboclo das Sete Encruzilhadas quando se manifestou na mediunidade de Zélio de Moraes, trouxe uma pequena mensagem, mas enorme em significado quando se analisa à fundo:
"Com os que mais sabem aprenderemos, aos que menos sabem ensinaremos e a ninguém renegaremos."

Ou seja, essa frase expõe totalmente a ideia de caridade quando diz que todos estão inclusos na ajuda e no amor fraterno prestado nessa religião. É por isso que mesmo um espírito sem luz, quando está obsediando alguém e se manifesta do terreiro, ao invés de ser preso, torturado ou mandado "ao inferno" primeiro tem a oportunidade de dizer quem é e o que ele está buscando. "(a ninguém renegaremos)"

Na questão da manifestação do espírito para a pratica da caridade e aliada a essa frase citada pelo Caboclo, está resumida toda a doutrina de Umbanda, porém muita gente não consegue enxergar isso e continua querendo exaltar a sua doutrina dentro da Umbanda como sendo melhor que as outras. O Caboclo das Sete Encruzilhadas não deixou nenhum evangelho ou doutrina pronta justamente porque nessas duas pequenas frases está tudo o que se precisa saber sobre o que é a Umbanda. E como dizia Pai Benedito: "-Todo mundo quer Umbanda, quer quer quer Umbanda, mas ninguém sabe o que é Umbanda mas quer quer quer Umbanda..."

Respondendo sua pergunta:
A Umbanda é uma só, a manifestação do espírito para a prática da caridade, ensinando quem precisa, aprendendo com quem sabe mais e não deixando ninguém de fora, portanto, mesmo sendo a Umbanda uma só em si, existem várias formas de expressá-la, dependendo dos espíritos que ali se manifestam e os conhecimentos que trazem, da inclinação da tenda e de suas diretrizes e afinidades de egrégora e energia. Dessa forma, algumas tendas puxam mais para os cultos aos ancestrais africanos, outras para a doutrina espírita, outras para o evangelho cristão e outras para a pajelança indígena.
Alguma delas é mais certa ou mais errada? Desde que seja usada para a manifestação do espírito para a prática da caridade, não.
por (616 pontos)
Olá FC...

Obrigado por responder e colocar seus entendimentos, o que eu respeito.

Mas para mim a Umbanda não é uma religião... religião é uma crença...

Religião é : "crença na existência de um poder ou princípio superior, sobrenatural, do qual depende o destino do ser humano e ao qual se deve respeito e obediência.".

Ainda sobre o que é religião: "Religiões são instituições criadas por homens. Envolvem estruturas de comando e hierarquias. ...... "

E fico com o que você colocou sobre a Umbanda..."E como dizia Pai Benedito: "-Todo mundo quer Umbanda, quer quer quer Umbanda, mas ninguém sabe o que é Umbanda mas quer quer quer Umbanda..."

AXÈ mano !
Bom Laercio, buscando o sentido da origem da palavra religião=religare podemos observar que é um pouco mais que isso, mas fica a critério de cada um.
Observo em todos os seus comentários essa ideia "umbanda é tudo, umbanda é vida" e por isso a sátira, já imaginei que causaria desconforto.
Umbanda é a manifestação do espírito para a prática da caridade, se você conseguiu dar um sentido novo e maior do que o próprio idealizador do rito, te desejo paz e entendimento!
A definição que voce deu nessa "pergunta":
*foi reconhecida quando o primeiro homem presenciou os fenômenos naturais na Terra, e passou a respeitar as energias oriundas desses fenômenos** Essa é a definição correta de religião. No mais, qualquer religião ou mensagem do sagrado dependeu intimamente do homem. O caboclo das Sete Encruzilhadas precisou de um homem (aparelho) para a comunicação, Jesus precisou de o corpo (aparelho) de um homem para a comunicação e essas comunicações sempre se destinam ao homem, portanto a organização se cria através de homens e creio que sempre será assim, mas as mensagens vem de outros planos, já que o homem está no mais grosseiro deles e necessita dessa comunicação para voltar a origem.
Olá FC... fico imensamente feliz em poder trocar ideias com alguém que se interessa pelo assunto...

Fico triste quando percebo (e não é de hoje) que muitos se aproveitam das fraquezas e falta de fé de alguns de nossos semelhantes para COMERCIALIZAREM a fé...

Esses que assim procedem não PRATICAM a Umbanda....ou seja NÃO SABEM VIVER...

Ser Umbandista é praticar a caridade...

A partir desse meu ENTENDIMENTO ( e na vida tudo precisa ser entendido ), cheguei a conclusão de que a Umbanda é tudo....

Não estou querendo inovar nem criar nada novo....longe disso....

Mas li no livro "Antologia da Umbanda", escrito por ÁTILA NUNES...que a Umbanda foi reconhecida ( NÃO FOI CRIADA NEM IDEALIZADA ) quando o primeiro homem passou a respeitar os fenômenos naturais...

Foi quando consegui consegui entender que isso é a MINHA VERDADE...

Para me certificar fui procurar entender as nossas origens..de onde viemos e como viemos...

Nessa procura entendi (sempre me baseio no meu entendimento) que a raça humana teve seu início quando MICROORGANISMOS passam a ter "vida" na ÁGUA (uma combinação dos elementos químicos hidrogênio e oxigênio), quando ENERGIZADOS pelo calor do SOL..

E quando o humano passa a desenvolver a inteligência, começa a respeitar os fenômenos naturais (ORIXÁS)...

Nunca imaginei isso .. mas algo me diz que estou no caminho certo..

E como sou filho de Oxossi, o Grande Caçador, sinto a necessidade e o prazer de tentar trazer para a verdadeira Umbanda todos os nosso semelhantes...

Deixo bem claro que respeito o livre-arbítrio de cada um....  pois nesses anos que estou cumprindo minha missão aqui na Terra, entendi que não devemos carregar a cruz de outrem....cada um deve carregar a sua...

Obrigado mais uma vez por me responder, permitindo que eu possa desenvolver meus entendimentos...

Adorei isso que você publicou ... "E como dizia Pai Benedito: "-Todo mundo quer Umbanda, quer quer quer Umbanda, mas ninguém sabe o que é Umbanda mas quer quer quer Umbanda..."

AXÉ|
Olá Laercio

Fico feliz de ter um membro ativo nesse fórum ainda, que ficou abandonado por parte dos administradores infelizmente.
Eu sou filho de Ogum e por isso eu defendo bastante minhas ideias e ideais, as vezes mais do que necessário, acho que isso ficou meio evidente né hahaha.

Eu agradeço o respeito que você manteve sem perder a linha. Na verdade eu concordo com praticamente tudo o que você expôs nas suas respostas, o que me causa certa repulsa é exaltar a espiritualidade mais do que se precisa, coisa que se tornou banal para a maioria das pessoas hoje em dia que lê um ou dois livros e sai falando com toda autoridade do mundo que entende de algo.
Veja bem, só para deixar claro, não é seu caso. Você se mostrou um buscador do conhecimento (filho de Oxóssi) legítimo e não mais um desse pessoal "gratiluz" que finge que é super zen e tal.

Eu admiro bastante a postura de pessoas que defendem e tentam expandir a Umbanda da maneira correta, quebrando tabus, desmistificando coisas sem fundamento e lutando para clarear a ideia da Umbanda na cabeça de quem ainda insiste na ignorância, já te reconheço como um aliado meu nessa luta e te saúdo por isso.

Quanto à cantiga do Pai Benedito, te convido a visitar o site da TENSP (tenda espírita Nsra da Piedade) na sessão de Gravações. Existem vários audios originais (a qualidade é um pouco ruim) de gravações do Zélio e familiares e do Caboclo das Sete Encruzilhadas e Pai Benedito, coisas realmente bacanas de se agregar ao nosso conhecimento e amor pela Umbanda.

Vamos conversando meu amigo e me desculpe pelas alfinetadas, eu gosto de conhecer as pessoas e a maioria das vezes nessas alfinetadas elas se mostram se vale a pena o debate ou não. Está de parabéns pelas ideias e resiliência meu caro!

Axé
Olá FC...

Vc deve ter percebido que essa minha pergunta é uma provocação...

E surtiu efeito.. e vc foi o primeiro a se manifestar, quebrando esse "silencio", que nada acrescenta a ideia dos administradores do fórum...

Bem... vc citou a TENSP... na casa onde fiz meu desenvolvimento procuramos  seguir as orientações do Caboclo das Sete Encruzilhadas.... inclusive nas aberturas das giras cantamos o ponto desse Caboclo...

Inclusive a configuração da nossa tenda é muito semelhante ao da TENSP...

O fundador de nossa tenda começou na TENDA DE OXAlÁ...

"O Caboclo das Sete Encruzilhadas recebendo ordens do astral fundou sete tendas para a propagação da Umbanda, sendo elas as seguintes:
Tenda Espírita Nossa Senhora da Guia;
Tenda Espírita Nossa Senhora da Conceição;
Tenda Espírita Santa Bárbara;
Tenda Espírita São Pedro;
Tenda Espírita Oxalá;
Tenda Espírita São Jorge;
Tenda Espírita São Jerônimo."

Outra coisa muito interessante eram os pontos riscados no chão antes do inicio da gira... eu disse eram,pois com o tempo cada casa vai mudando algumas regras, de acordo com a vontade do chefe ... ou seja o responsável pelo terreiro....

O fundador da nossa tenda já faleceu e hoje estamos na quarta "chefia" dirigindo os trabalhos...

Mas quando Zélio Fernandino de Morais procurou a Federação Espírita em Niterói, ele já frequentava a Umbanda nos morros cariocas....as chamadas "macumbas"...

E no meu entendimento... Zélio foi levado a Niterói pela mãe dele para uma consulta... e nessa consulta ele foi provocado por ter incorporado uma "entidade", numa "mesa" , onde somente "espíritos de nível superior" poderiam se manifestar... junto com essa "entidade" outras mais também se manifestaram.... deu maior confusão....rsss

Depois dessa provocação o Caboclo resolveu, AUTORIZADO PELO ASTRAL, dar oportunidade aos "espíritos mais humildes" a praticarem a caridade para buscar a evolução espiritual...

O Caboclo das Sete Encruzilhadas, cujo nome foi anunciado na mesa espírita, assumiu, junto com seu "aparelho", anunciar a Umbanda no Brasil... usando sua própria residencia para dar provas de que a Umbanda existia...

Essa é a minha visão sobre o fato acontecido em Niterói...

O Brasil foi escolhido para ser o "berço" dessa Umbanda.

E a Umbanda é simples....muito simples.... baseada no respeito a tudo e a todos...

Mas muitos não aceitam essa simplicidade... e começam a "INVENTAR" várias coisas que acabam impressionando aos mais fracos... com isso vão dando vazão aos sentimentos de PODER, VAIDADE, GANÂNCIA, etc..

Como cada um tem o direito de praticar a sua própria Umbanda... fica difÍcil, ORGANIZAR A UMBANDA COMO RELIGIÃO...

Gostei de saber que vc é filho de OGUM...

Um abraço....

AXÉ !
Salve Laércio!

Que bacana saber que você pertence a uma das casas ligadas à origem da Umbanda enquanto culto organizado. Digo isso porque entendo também que a Umbanda já existia antes de ser organizada pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas, as macumbas cariocas anteriores são ainda pouco conhecidas pelo povo.
Eu soube a um tempo atrás inclusive que uma universidade, não lembro se de SP ou RJ está fazendo uma pesquisa histórica para narrar a história da Umbanda antes de Zélio, acredito que daí possa sair um trabalho incrível para os amantes da religião entenderem mais além da história padrão sobre a Umbanda.

Você citou uma coisa extremamente importante:
"Como cada um tem o direito de praticar a sua própria Umbanda... fica difÍcil, ORGANIZAR A UMBANDA COMO RELIGIÃO..."

Eu concordo com isso pelo fato de que muita gente se aproveita dessa liberdade e direito para ficar "inventando moda" dentro da religião e colocando tudo quanto é coisa no meio, fazendo uma verdadeira "salada" com a espiritualidade. Muitas vezes eu que moro em uma cidadezinha do interior do Paraná me pergunto:

-Tendo a Umbanda já mais de 100 anos e uma federação responsável por assegurar seus direitos, diversos estudiosos, doutores, advogados e toda sorte de pessoas inteligentes envolvidas nas mais diversas casas espalhadas pelo Brasil, porque até hoje não se organizou a Umbanda como religião? Não que seja necessário restringir o culto à uma só maneira de fazer seus ritos, mas ao menos criar diretrizes básicas como um padrão para que as casas que carreguem o nome "de Umbanda" no Brasil possam unificar certos fundamentos e práticas e banir outras que nada tem a ver com a religião em si.

Essa é uma questão que me intriga e incomoda quando penso em uma resposta para ela, pois me faz pensar que o que ainda impede que isso aconteça seja o excesso do ego e da vaidade das pessoas envolvidas que dirão: "-Não mudo meu jeito de fazer Umbanda pois desde meu avô era feito assim... "

Acredito que se dessemos esse passo tão importante para a organização da Religião, muito do que atrapalha a Umbanda hoje seria extinto das casas atuais e futuras, bem como dos seus praticantes.

Enfim, por enquanto ainda é uma projeção, expectativa e sonho que estou mentalizando. Uma hora dessas isso se materializa.

Para não transformarmos esse post em um bate-papo, me envie um email  para [email protected] se você desejar, podemos continuar a troca de informações!
Olá FC...

Demorei a responder pois estou um tanto ocupado com pequenos problemas naturais,,

Mas hoje consegui um tempinho e vou colocar apenas aquilo que acho por não ser "possível" unificar ou "moralizar" a nossa Umbanda....rsss

É exatamente o que você está dizendo...."Essa é uma questão que me intriga e incomoda quando penso em uma resposta para ela, pois me faz pensar que o que ainda impede que isso aconteça seja o excesso do ego e da vaidade das pessoas envolvidas que dirão: "-Não mudo meu jeito de fazer Umbanda pois desde meu avô era feito assim... "

Cada uma tem a sua Vida.... cada um tem a sua Umbanda... por isso eu continuo afirmando UMBANDA É TUDO... UMBANDA É VIDA !..

SERIA ÓTIMO QUE O ADMINISTRADOR DO FÓRUM CRIASSE UMA SALA DE BATE-PAPO, TIPO UMA QUE HAVIA AQUI MAS DESAPARECEU...

AXÉ !
541 perguntas
1,152 respostas
4,531 comentários
3,105 usuários